terça-feira, outubro 22, 2013

Os estóicos


"As folhas caem, o figo seco substitui o figo fresco, a uva seca, o cacho maduro, eis, para ti, palavras de mau agouro! De fato, aí só existem transformações de estados anteriores em outros; não existe destruição, mas um arranjo e uma disposição bem regulados. A emigração não é senão uma pequena mudança. A morte é uma mudança maior, mas não vai do ser atual ao não-ser, e sim ao não ser do ser atual. - Então não serei mais? - Tu não serás mais o que és, mas outra coisa da qual o mundo precisará."
EPICTETO

sexta-feira, outubro 18, 2013

"olho muito tempo o corpo de um poema
até perder de vista o que não seja corpo
e sentir separado dentre os dentes
um filete de sangue
nas gengivas"


(Ana C.)

sexta-feira, julho 26, 2013

Traduzindo livremente trechos dos Diários de Pizarnik

Entro numa livraria desconhecida. Me dirijo às estantes coloridas, cheia de curiosidade e tensa de emoção. A esperança de achar "algo novo" é quebrada pela voz do empregado que me pergunta que títulos busco. Não sei o que lhe dizer. Ao fim, me lembro de uma obra. Não tem. Queria seguir olhando, porém sentia sobre mim o peso do olhar comerciante, tão estreito e  desaprovador diante de alguém que "não sabe" o que quer. Sempre o mesmo!

Sempre há que aparentar a possessão de um fim! Sempre o caminho corretamente marcado!

Dia Dês


"Ainda que fôssemos surdos e mudos como uma pedra, a nossa própria passividade seria uma forma de acção." SARTRE


Dia de dexistir. Dia de desistir de você. Desistir de mim. Dia de derrelição. Dia de drama mine. "Derrelição. Não, não parece triste, talvez porque as duas primeiras sílabas lembrem derrota, e lição é sempre muito chato". Dia de derrota. Dia de Senhora D. Dia de difenidramina. Dia do Livro do Desassossego. Dia de dimenidrinato. Dia de dolor y duelo. Dia de demagogia. Dia de desculpas. Dia de meus e seus demônios. Dia de dormir profundamente. "How I Dearly Wish I Was Not Here". Sempre desquiciado. Mais um dia desalmado, desanimado. Mais um dia de desastres. Dia de des-... Todos os dias.

(195)"As civilizações parece não existirem senão para produzir arte e literatura; é, palavras, o que delas fala e fica" (LIVRO DO DESASSOSSEGO)

Para Biathan, que nunca desistiu, e Margarida.

Obra: La Valse, Camille Claudel

Derrelição ( o ano do porco )


"compreender o quê?
isso de vida e morte, esses porquês"(...)

(...)"Porco-Menino, menino-porco, tu alhures algures acolá lá longe no alto aliors, no fundo cavucando, inventando sofisticadas maquinarias de carne, gozando o teu lazer: que o homem tenha um cérebro sim, mas que nunca alcance, que sinta amor sim mas nunca fique pleno, que intua sim meu existir mas que jamais conheça a raiz do meu ínfimo gesto, que sinta paroxismo de ódio e de pavor a tal ponto que se consuma e assim me liberte, que aos poucos deseje nunca mais procriar e coma o cu dos outros, que rasteje faminto de todos os sentidos, que apodreça, homem, que apodreças, e decomposto, corpo vivo de vermes, depois urna de cinza, que os teus pares te esqueçam, que eu me esqueça e focinhe a eternidade à procura de uma melhor idéia, de uma nova desengonçada geometria, mais êxtase para a minha plenitude de matéria, licores e ostras...”

Senhora D.


Gespenst eines Genies (O fantasma de um gênio) PAUL KLEE

sábado, julho 20, 2013

Amanheceu

Porém é tamanha solidão que as palavras se suicidam,
como lágrimas,
como gente,
como você
e eu.

"Weird fishes"

In the deepest ocean  
The bottom of the sea  
Your eyes  
They turn me
 
Why should I stay here? 

 Why should I stay?
 
I'd be crazy not to follow 

 Follow where you lead  
Your eyes 
 They turn me
 
Turn me into phantoms 

 I follow to the edge 
Of the earth  
And fall off  

Yeah, everybody leaves
  If they get the chance 
 And this is my chance
 
I get eaten by the worms 

 And weird fishes 
Picked over by the worms  
And weird fishes
 
Weird fishes  

Weird fishes
 
Yeah I, I’ll hit the bottom  

Hit the bottom and escape 
 Escape
 
I, I hit the bottom 

Hit the bottom and escape 
Escape

segunda-feira, julho 15, 2013

"Not Even Jail"


I'll lay down my glasses
I'll lay down in houses
If things come alive
I'll subtract pain by ounces
Yeah, I will start painting houses
If things come alive
I promise to commit no acts of violence
Neither physical or otherwise
If things come alive
I'll say it now
I'll say it now
Say it now
Oh I'll say it now
Cause I want it now

When personality is scarred tissue
We travel South if it's use
I'm subtle like a lion's cage
Such a cautious display
Remember take hold of your time here
Give some meanings to the means
To your end
Not even jail

We marshal in the days of longing
We tremble like anyone's children
And wait to watch the fire
Repairing on the side of caution
Betraying no other symptom
But girl you shake it right
I will bounce you on the lap of silence
We will free love to the beats of science
And girl you shake it right
I'll say it now

Oh but hold still darling your hair so free
Can't you feel all the warmth of my sincerity
You make motion when you cry
You're making peoples lives feel less private
Don't take time away
You make motion when you cry
We all hold hands
can't we all hold hands
When we make new friends

I pretend like no one else
To try to control myself
I'm subtle like a lion's cage
Such a cautious display
Remember take hold of your time here
Give some meanings to the means
To your end
Not even jail

Passagens

Las citas son como salteadores de caminos que irrumpen armados y despojan de su convicción al ocioso paseante
Walter Benjamin

segunda-feira, junho 17, 2013

Sobre as manifestações em São Paulo (#3,20)



Faz muito tempo que nós não vemos tanta mobilização, tanto interesse por novas idéias, tanta crença na força da descrença, na força do desencanto como hoje.
VLADIMIR SAFATLE (Há dois meses antes do início das manifestações)
Às ruas
As manifestações em São Paulo, cidade brasileira mais populosa da América do Sul e um dos principais pólos financeiros do país, tem excitado a curiosidade de  muita gente. Tanto a opinião pública, quanto os formadores de opinião e a mídia subserviente e conservadora ainda não tem conseguido analisar o que acontece na cidade. Além do âmbito nacional, os protestos têm inclusive intrigado a imprensa internacional assim como movimentos populares na Europa em apoio aos manifestantes brasileiros.
Os brasileiros conhecidos mundialmente por sua cordialidade, suas festas e o futebol voltam às ruas depois de longos anos de desmobilização. A última grande manifestação dos “cara-pintadas” 1992, tinha sido capitalizada pelos estudantes e o Partido dos Trabalhadores foi um movimento contra a corrupção e a favor do impeachment do ex-presidente Fernando Collor. Esse movimento levou milhares de pessoas às ruas em todo o país, inclusive em São Paulo.
As mobilizações pacíficas atuais que surgiram inicialmente contra o aumento das tarifas do transporte urbano foram abordadas por uma polícia despreparada e talvez herdeira dos métodos de repressão de uma ditadura ferrenha (1964 – 1985) de mais de 20 anos. Os governantes, tanto o prefeito quanto o governador do Estado de São Paulo estavam ausentes, ambos em uma viagem de negócios a Paris. Alinhados no discurso, se pronunciaram dizendo que se tratava apenas de um “grupinho de vândalos”. O detalhe é que o que eles chamaram de “grupinho de vândalos” estava representado nas ruas por mais de 10 mil participantes nas manifestações.
Vamos para o quinto protesto organizado e a violência policial só faz crescer o número de pessoas indignadas com as mazelas do Estado e o barbarismo militar. A mídia nacional condescendente com o autoritarismo do Estado tem exigido mais “energia” para conter as manifestações alegando que os insurgentes não passam de baderneiros da classe média branca mimados e sem aparente causa justa . Já a cobertura internacional têm visto os confrontos, se é que podemos chamar assim pois a violência parte geralmente da polícia, com mais cautela e crítica. Vêem, por exemplo, o desencanto e a descrença principalmente dos jovens com os  políticos brasileiros.
O prefeito Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT) mais uma vez não quis escutar parte de suas bases, pois desde o começo de seu mandato foi requisitado por uma greve de professores que são historicamente parte dos eleitores de seu partido. Não houve diálogo e a dificuldade de organização da categoria assim como a debilidade de seu sindicato levaram a greve ao fracasso. Agora seria a vez de ele ouvir jovens estudantes, trabalhadores e parte da classe média. Em vez disso se alia ao Governador conservador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e sua já reconhecida truculência. Assim até agora não houve diálogo de fato e o prefeito perplexo e pressionado  pelo novo cenário não sabe o que fazer, tratando um caso político como caso de polícia.

sexta-feira, junho 07, 2013

Sobre a meritocracia

" A dominação social moderna é produzida por  um engodo, uma fraude, uma mentira compartilhada por todos os privilegiados."
JESSÉ DE SOUZA

quinta-feira, junho 06, 2013

Mama you know

Hay golpes en la vida, tan fuertes... ¡Yo no sé!
Golpes como del odio de Dios; como si ante ellos,
la resaca de todo lo sufrido
se empozara en el alma... ¡Yo no sé!

Son pocos; pero son... Abren zanjas oscuras
en el rostro más fiero y en el lomo más fuerte.
Serán tal vez los potros de bárbaros Atilas;
o los heraldos negros que nos manda la Muerte.

Son las caídas hondas de los Cristos del alma
de alguna fe adorable que el Destino blasfema.
Esos golpes sangrientos son las crepitaciones
de algún pan que en la puerta del horno se nos quema.

Y el hombre... Pobre... ¡pobre! Vuelve los ojos, como
cuando por sobre el hombro nos llama una palmada;
vuelve los ojos locos, y todo lo vivido
se empoza, como charco de culpa, en la mirada.

Hay golpes en la vida, tan fuertes... ¡Yo no sé!

VALLEJO







terça-feira, junho 04, 2013

Temporary relief

To Bia and Dag, my role models.
Evasive... I feel far away from writing  and reading these days - that is, everything seems so complicated.(studying, don't even mention... I feel like a professional slacker but regreting...). Today I've got good news: they've called me back from an English school wich I'd love to work for. So they said: I had  succeeded in the writing test (I believe in miracles) besides, they asked me if I want to keep on going through alll the procedures for being hired, eventually. You know the rest, steady job, prompt pay day, paid vacations ... It's being a long time I do not know what these things mean. I guess there is hope for me.

sexta-feira, maio 31, 2013

Anamnese

A incapacidade de narrar talvez esteja na falta de memória. Por que fragmentos tão curtos e enviesados? Por que fragmentos? Como emendá-los? Como gostaria de ter a memória de P. Como gostaria de me apossar das perguntas certas ou pelo menos algumas respostas...

'Um buraco na noite
subitamente invadido por um anjo'
PIZARNIK

quarta-feira, maio 29, 2013

Versos roubados



"Pero hace tanta soledad
que las palabras se suicidan."

salto em direção à luz
salto na sombra
na escuridão
em busca do amanhecer
esse amnhecer
mais noite que a noite

segunda-feira, maio 27, 2013

sexta-feira, maio 24, 2013

OSSOS DO OFÍDIO

Ontem, um aluno me disse que a linguagem utilizada na poesia de Drummond era difícil. Fico me perguntando quão familiarizado ele está com a leitura de poesia de uma maneira geral. No meu caso, nunca tive o hábito de ler poesia até ingressar na faculdade e continuo tendo dificuldades na sua leitura. O livro , em especial, sobre o qual o aluno reconhecia seu problema era O sentimento do mundo. Vou dar uma olhada.
ps. O  aluno até me perguntou se o Drummond era português pois estava muito difícil de ler.

quinta-feira, maio 23, 2013

A metafísica dos textos que tenho pra ler

 A Lei, a norma e a Justiça. Estamos falando a mesma língua? Estamos tratando do mesmo assunto? Estava lendo um texto para aula  do Jaime. O texto se chama O sujeito e a norma de Gerd Bornheim. Esse texto me faz lembrar  O mal estar da civilização. Estava dando prea entender alguma coisa até que chegou no Kant ... O problema não foi Kant nem suas proposições ... Mas a própria afirmação de Bornheim: "E, em última análise, o feito maior da burguesia, relativamente ao passado, está na progressiva - e rápida - destituição do fundamento real ou da figura da norma - a Justiça já não habita os palcos."

sexta-feira, maio 10, 2013

O segundo sexo

hoje no cursinho o companheiro Renan me perguntou, numa aula sobre gênero, o que é que define a mulher ... eu queria ter respondido aquilo que Sartre um dia escreveu e virou epígrafe no Segundo Sexo: "Metade vítimas, metade cúmplices, como todo mundo."











FOTO ROUBADA DO BLOG: http://desdequeestamosaqui.blogspot.com.br/

domingo, maio 05, 2013

quinta-feira, maio 02, 2013

La escritura

Empezar por los fragmentos como Tamara.

segunda-feira, abril 01, 2013

Piedra de sol






  "caigo sin fin desde mi nacimiento,
    caigo en mí mismo sin tocar mi fondo"

OCTAVIO PAZ

domingo, março 31, 2013

Maniqueísmo?

Não é de àgua que estamos cercados totalmente. Tampouco é de terra. Estamos cercados pela escuridão. E talvez o que nos salve seja ora a lua, ora o sol, ora suas irmãs estrelas. Somos, invariavelmente, crianças da luz e da escuridão ao mesmo tempo.

sábado, março 30, 2013

Ceci n'est pas un journal, Isabelle.

maniqueísmo
(maniqueu + -ismo)
s. m.
1. [Religião]  Seita herética de Mani (ou Manes) [século III] baseada num gnosticismo dualista.
2. Concepção da realidade através de dois princípios opostos.

quarta-feira, março 27, 2013

Bricolage (Instrumental bricolage)

Em vez de falar, ouvir; em vez de responder, refletir; em vez de compor, reintegrar.

On n'est pas sérieux, quand on a dix-sept ans...

e a imaginação voa e eu perco minha concentração ...
nos seus passos descalços, claudicantes...




'e se você se voltasse para os daimones que guardam o destino na sua pessoa e ouvisse o modo peculiar como eles escrevem as angústias e os traumas que você chama de seus?
é possível que eles lhe entregassem algumas chaves outras para as narrações que se querem em você.
e ainda: quem sabe, alejandra, maura e rodrigo não sejam os meios que os daimones encontraram para que você se aproximasse dos vislumbres das suas estórias.
me parece que todas as estórias já foram escritas e ainda não.
há sempre as possibilidades da manifestação dos singulares desvios que somos quando nos encontramos na nossa comunidade com alguns escritores.'

sábado, março 16, 2013

Terror de Te Amar

 Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in “Obra Poética”

sexta-feira, fevereiro 22, 2013

Cortázar

Sigo:
Numa realidade cheia de buracos
Usando uma linguagem encoberta de babas (del Diablo?)

domingo, fevereiro 03, 2013

Pizarnik


"...¿Y quién no tiene un amor?
¿Y quién no goza entre amapolas?..."
pois a noite será mais escura que as pálpebras de um cadáver... (descordando de P.)

sexta-feira, fevereiro 01, 2013

Feliz aniversário Senhora D



?muere alguien?



Escuridão, intimidade e solidão. Tudo começava no seu quarto. Tinha aquela vontade de aniquilação, você se lembra? Como na primeira vez, no primeiro surto. O sonho era o mesmo ou pelo menos era o que você me contava. Eu me sentia ridículo tal qual um piano de pernas pro ar. Na verdade, estava cansado de suas idéias principalmente da história das máscaras. Só eu sabia que suas cores preferidas eram o verde e o vermelho mas já não me fazia falta a exclusividade. Lembra? a América toda vermelha, idiota. Qualquer um podia decifrar esses seus sonhos, diriam AIDS, comunismo ou qualquer outra coisa, febre porcina, e você acreditaria, o que você busca é sentido pro absurdo da vida. Seu sonho era ser profeta. Mas aí apareceu a Francine e você achou que ela falava a mesma língua sua. Mas você nunca contou pra ela seus planos.

Um gato talvez salvasse sua pele, sua carne. Você gostava de gatos. Tínhamos um que por sua culpa tivemos que deixá-lo. Lembra do Bandeira? É a carne que sente seu imbecil. Mas agora vou contar pra Francine suas idéias: de entupir os bueiros da cidade com jornal picado só pra ver a merda subir, lembra? Todo mundo sabe que ela existe mas ninguém se importa pra onde ela vai, só você e os idiotas verdes. Vou contar aquela história de deserto, do seu medo, da sua impotência e também a história do umbigo do mundo. Você quer ir pra Cuzco com segundas intenções? Vai dar um fim nessa história toda lá? Seria genial, patético como você, sua última grande metáfora. Realmente, você... A máscara também é o rosto, faz sentido? Você quer dar o salto no escuro? Foi o Marcos quem te disse isso? O Marcos não sabe de nada. A mãe dele se matou como a sua, por causa do marido. Dá o salto logo... mas você tem medo, vai atrapalhar a vida cotidiana do seu pai? Então vai se perder no deserto e morrer de sede que é isso que você merece. Você não disse que todo mundo tinha medo do diabo? Acho que desse todo você nunca se excluiu.

Acho que você gostava de ouvir aquelas vozes.O surto era seu momento de lucidez, lembra? Sentia-se possuído, lembra? Jesus Cristo? Babaca! Você queria ser Rimbaud, né? O papo das cores que estupidez ( Sua grande teoria). Conta pra Francine que um dia você disse que o umbigo do mundo era em Cuzco e que o cu do mundo era o seu. Taí, a grande piada, ou metáfora como você preferir. Você não vira cinza, no fim você vira merda ou barro se preferir.

Vou guardar isso numa pasta e não vou mostrar pra ninguém, fica tranqüilo, fica só entre eu e você - desabafo. Angústia? Você não sabe nada de angústia.

"...e o que foi a vida? uma aventura obscena, de tão lúcida" Senhora D.

quarta-feira, janeiro 30, 2013

Mentiras

Angustia e tristeza tomam um considerável tempode sua vida. Tal qual a setralina e a olamzapina, juntas, fazem parte de seu dia a dia. Aliás, de onde vem a palavra angústia? Seria pura falta de vocabulário do narrador? Por que tristeza e não outra coisa?

quarta-feira, janeiro 23, 2013

Sereníssimo

A linguagem é pura traição ou o problema são meus equivocos?
A vida não passa de uma sequência de mal entendidos? Ou são apenas minhas escolhas?
Sou um animal tão condicionado e incongruente ao mesmo tempo.
Tudo está perdido mas existem possibilidades ...

Legião Urbana - Sereníssima

terça-feira, janeiro 08, 2013

Imperfeições


feições deficientemente incríveis
aperfiçoadas pernas  vacilantes
e um crime delicado
braços e ombros tortos que não aguentam o peso do mundo
por que me deixaste só se sabia que eu não era deus?
defeitos?
todos temos defeitos.

sexta-feira, janeiro 04, 2013

Minha mulher e o meu nariz

- O que vc está fazendo? - perguntou minha mulher ao me ver demorar estranhamente diante do espelho.
- Nada - respondi -,só estou olhando aqui, dentro do meu nariz, esta narina. Quando aperto sinto uma dorzinha.
Minha mulher sorriu e disse:
-Pensei que estivesse olhando para que lado ele cai.
Virei-me para ela como um cachorro a quem tivessem pisado o rabo.
- Cai? O meu nariz?
E minha mulher respondeu, placidamente:
- Claro, querido. Repare bem: ele cai para a direita.

quarta-feira, janeiro 02, 2013

"A beleza será convulsiva ou não será"
BRETON