quarta-feira, setembro 17, 2008

Para pensar sobre Cidade das letras


E para pensar sobre um romance
Esses dias acordei com a idéia de escrever uma ficção (romance) sobre Adorno que ainda não passou
Algo meio megalomaníaco do tipo O Dia em que Nietszche chorou
dei muita risada assim que acordei do sonho
É tão gostoso acordar com a própria gargalhada

"Desde que a linguagem entra na história, seus seus mestres são sacerdotes e feticeiros".
T.W. ADORNO e HORKHEIMER
"É a percepção imediata criativa, mais do que qualquer outra coisa, aquilo que faz o indivíduo sentir que a vida vale a pena ser vivida"
D.W. WINNICOTT in "Playing and reality"

Sobre o Rama (Cidade das letras) só dúvidas, a saber, a aculturação e a transculturação são duas das categorias sobre as quais ele mais constrói seus argumentos; como os estudos subalternos encaram esses conceitos?

Um comentário:

ana oshiro disse...

Acordar com a própria gargalhada, ou risadinha é uma sensação deliciosa!!!
Ficamos rindo mais uns minutos, contagiados!!!!